Esta Noite Dançamos - Capitulo 24

Hi meninas! Bem este cap. promete... O Tom e a Ana vão fazer das suas :DD

Espero que gostem ;) Kiss*


- Não me apetece dormir já! Queres ver um filme ou assim? – perguntou Ana a Maria depois de lhe contar tudo e depois de tomar banho e vestir o pijama.

- Sim, claro! Vamos escolher o filme

Ambas revistaram todos os filmes que tinham trazido de Portugal.

- Oh, vamos ver este? É tão bonito! – opinou Maria.

- Achas mesmo? Isso é tão lamechas… Maria sabes que eu não gosto nada desse tipo de filmes! Olha, este é que é porreiro!

- Esse? Esse é só sangue! Eu tenho cara de quem gosta de ver sangue por todo o lado?

- Estou a ver que isto vai ser mais difícil do que pensei! Olha, vai vendo mais filmes que eu vou fazer pipocas!

Ana foi até a uma pequena dispensa, tirou de lá as pipocas e pôs no microondas. Nesse mesmo momento ouviram bater à porta.

- Maria, vai lá tu! Eu estou com as pipocas!

Maria correu para a porta e abriu-a!

- Por aqui? – perguntou ela surpreendida.

- Olá! Sim, viemos convidar as meninas para sair…

- Na verdade Bill e Tom, nós as duas já estamos de pijama e estamos cansadas! Porque é que não entram e vêm um filme connosco? Assim até nos ajudam a escolher o filme, porque nós as duas não estamos em sintonia.

- Por mim, tudo bem… - disse Tom a esfregar as mãos.

- Ok, eu também não me importo! – disse Bill consentindo com o irmão.

Eles entraram, sentaram-se no chão com as costas encostadas na beira da cama. De repente viram outra figura feminina a entrar disparada e com uma taça enorme nas mãos.

- Bem, as pipocas estão deliciosas, Maria! Já escolhes-te o fil… - Ana calou-se. Arregalou os olhos quando identificou aqueles dois rapazes sentados ali no chão. – Tom? Bill? Que estão aqui a fazer?

- Parece que viemos fazer-vos companhia na sessão de cinema! Espero que não te importes! – disse Bill com medo da reacção dela.

- Sendo assim, precisamos de mais abastecimento… Vou fazer mais pipocas! Escolham o filme de uma vez!

- Uau, nunca pensei que ela reagisse tão bem! Bem Tom, a vossa noite deve ter sido em grande… Reparas-te que ela ainda não te chamou nomes? – disse Bill sorrindo e olhando para Tom que lhe respondeu com uma careta. – E então que filme é que vocês estão indecisas? – disse mudando de assunto.

- Bem, eu quero um romance… ela quer um filme de acção, ela só gosta disso!

- Pois, eu também já percebi que ela gosta de acção! – disse Tom perversamente referindo-se à sua noite de sexo com Ana.

Bill e Maria perceberam e desataram às gargalhadas. Ana apareceu logo de seguida com mais uma taça de pipocas.

- Estão a rir-se de quê?

- Nada, nada! – respondeu-lhe Tom apressadamente. – Deixa lá ver as pipocas!

- Coisa boa não era com certeza… Então? Já escolheram?

- Na verdade ainda não! Mas porque é que não vemos os dois? – opinou Bill

- Boa ideia! Primeiro o meu, sim? – disse Ana pondo o filme a reproduzir.

Ana sentou-se ao lado de Tom e Maria ao lado de Bill. Ana estava tão concentrada no filme que nem reparou o quanto Tom se aproximou dela. Quando o filme acabou reparou que Tom cercou-a com o seu braço puxando-a para si e que estava com a sua cabeça pregada no peito dele. Afastou-se rapidamente.

- Tom Kaulitz!

- Eu não fiz nada! – disse ele a rir-se e com as mãos no ar, como quem “estou inocente!”.

- Pois, claro! E Eu fui parar ao teu peito sozinha, não? – fez uma pausa e dirigiu a sua sua voz à amiga. – Maria, já podes pôr lá o teu filme…

Desta vez Ana não prestou atenção nenhuma ao filme, tal como Tom… Ela nunca achara piada a romances, mas sabia que Maria ficava toda sentimental. Olhou para ela e viu-a focada no filme. Enquanto reparava nela, sentiu um braço a envolve-la suavemente. Olhou para Tom com ar de reprovação.

- Qual é o mal? – perguntou Tom inocentemente. – Só te estou a abraçar, porque tenho frio! Queres que eu morra de hipotermia?

- Não, não quero! Mas se tens assim tanto frio eu vou buscar um cobertor! – disse Ana a sorrir daquela desculpa esfarrapada.

Tom aproximou os seus lábios dos dela que quase colidiram. Depois olhou para o seu irmão gémeo e reparou que ele não estava atento ao filme, mas sim atento a Maria. Não tirava os olhos de cima dela. Por um segundo Maria olhou também para ele e foi o bastante para ela também perder o interesse pelo filme e concentrar-se em Bill.

- Temos que fazer alguma coisa por aqueles dois! – disse Tom baixinho ao ouvido de Ana.

- Pois, temos! E eu tenho uma ideia…

 

Depois do filme, acabaram por adormecer os quatro no meio do chão. De manhãzinha Maria e Bill acordaram ao mesmo tempo.

- Ai que dores, meu deus! – queixou-se Maria – Bom dia, Bill!

- Bom dia! Nem sei como adormeci assim… - Bill bocejou e olhou em redor e viu aquilo vazio demais – Maria, onde estão eles? O Tom e a Ana?

Maria levantou-se e revistou todas as compartições para ver se os via.

- Aqui não estão! Se calhar foram para o vosso quarto, para estarem mais à vontade…

- Vamos lá? Fazer-lhes uma surpresa?

- Oh, Bill não sejas mau… Deixa lá os dois sozinhos!

- Não sejas cortes! Até gostava de ver a cara deles… Vamos! – amarrou Maria pelo braço e puxou-a até à porta e tentou abri-la. – Está fechada!

- Estranho! – disse Maria – Espera vou buscar as minhas chaves! – Maria foi até à mesinha de cabeceira, abriu a gaveta e ficou espantada – Não está aqui! Não está aqui a chave… Será que a pus noutro sítio? – Maria continuou a procurar por todo o lado.

Enquanto isso, Bill reparou num papel dobrado a meio em cima de uma pequena mesa onde ele conseguia ler “BILL E MARIA”. Em silêncio pegou nela e abriu-a.

feito por danceandtokiohotel às 17:14 | link do post | mimar | ver todos os miminhos (12)