Esta Noite Dançamos - Capitulo 11

Para postar o próximo capítulo à que comentar x)

 

#

 

Quando Maria chegou ao estúdio não se livrou de um pequeno raspanete por causa do seu atraso.

Filipe também não se esqueceu de frisar e relembrar que o concerto era naquela noite «Suponho que seja um concerto muito especial, porque afinal eles vão tocar na sua cidade natal!» comentara ele...

Ensaiaram aquela manhã toda sem mais pausas e depois de almoçarem o grupo dividiu-se em dois. O João e o Pedro, que se tinham safado do concerto, iriam passear "e ver se pescavam alguma rapariga bonita" como eles diziam. O Filipe, a Ana e Maria iriam-se preparar para o concerto. A Maria nem estava lá muito importada por ter que ir ao concerto, mas a Ana estava irritadíssima «Ter que ir ver um concerto de uma banda que não gosto? Isto só a mim...» martirazavasse ela.

 

- Nem acredito que sou obrigada a isto, Maria! - fez uma cara tristonha - Por que raio é que disse ao Filipe que "lhe ficava a dever uma" depois de ele não ter ido ao concerto deles em Portugal (por minha causa)? Acredita que só vou porque gosto bastante dele e gosto sempre de fazer o que digo, mas raios... Porque é que ele escolheu ir a um concerto daquela banda de meia tigela? Eu sei que ele adora-os tal como ele sabe perfeitamente que eu não gosto das músicas deles... Sei lá, podia ter escolhido outra coisa, qualquer outra coisa menos isso! Não é justo... - disse Ana furiosa.

- Na verdade até acho justo, Ana! Repara, se ele não foi ao concerto por tua causa, é normal que ele queira agora ir ao concerto deles aqui em Hamburgo e levar-te mesmo que seja por obrigação... Eu só vou por empurrão! - depois de uma breve pausa sorriu - Olha lá! Porque é que não me disses-te que o Tom estava com o Bill quando vieram entregar o meu casaco?

Os olhos da Ana franziram de completa admiração.

- Como é que tu...? - disse ela a gagejar

- Depois conto-te! Agora vamos porque o Filipe já deve estar à espera no carro - e virou costas à Ana e começou a correr apressada.

- Mas Maria? - Chamou ela ainda no mesmo sitio. «Como é que ela sabia?» perguntara a ela própria - Ficas já avisada que não vais dormir enquanto não me contares.

Maria sorriu-lhe piscando-lhe o olho e entrou no carro. Logo de seguida entrou a Ana.

- Então meninas? Prontas para a loucura daquele concerto? - perguntou Filipe entusiasmado

 

O concerto estava marcado para as oito e meia da noite, mas a banda só apareceu meia hora mais tarde em palco. O pavilhão estava absolutamente cheio e só ecoava histeria e euforia. Filipe tinha razão, aquele concerto iria ser muito especial... Demorou cerca de duas horas e meia e eles (a banda) não se cansaram de falar e mimar as fãs. Obviamente que isso tudo, mas em alemão coisa que nenhum dos três (Filipe, Ana e a Maria) percebia. Havia uma energia inexplicável e inesgotável naquele lugar e sentiasse de tal maneira que quase parecia palpavel.

 

Já estavam a caminho do Hotel e o Filipe não parava de falar no concerto. Ele exibia um sorriso naquela cara laroca. Para ele aquilo fora como um sonho.

- Surpreendeu-me pela positiva, Filipe - começou a Maria - pensei que fosse mil vezes pior... e tu Ana? Que achas-te?

- Bem para ser uma banda sem gosto nenhum e de música foleira o concerto não foi péssimo como estava a imaginar - fez uma pausa - foi apenas mau!

Filipe e Maria sorriram. Ela admitir uma coisa daquelas já era muito.. Ana percebeu e tentou remediar as coisas, não queria que o seu orgulho fosse posto em causa: - Ainda assim foi uma perda de tempo e de dinheiro!

 

Já estavam em quartos separados e a prepar-se para dormir.

- Maria conta-me, agora! Não te safas...

- Não há nada para contar. Eu é fui agradecer ao Bill pelo casaco e o Tom disse que também estava com o Bill... Imagina a minha cara de tosca avermelhada...

- Tu foste falar com eles? - perguntou Ana surpreendida

- Sim fui - e lebrando-se de toda aquela conversa que tivera com a banda deixou escapar um sorriso doce.

Ana aperecebeu-se e quis brincar um pouquinho:

- Maria, Maria! Não achas que o Bill é demasiado magrinho? Sempre pensei que tivesses um fraquinho por homens mais encorporados, tipo Craig Horner ou como aquele bonzão do Orlando Bloom...

- O quê? Que estás para aí a dizer? Estás parva? Que fraquinho? Tu estás mas é maluca! - Maria disse tudo isto atrapalhada e desorentada.

- Calma! Estava só a brincar, Maria - disse Ana sem perceber aquela reação exagerada.

- Está bem! Olha boa noite! - fez uma pausa e depois olhou para a amiga com um olhar preverso - Sonhos cor-de-rosas com o Tom Kaulitz! - vingou-se ela.

- Não me rogues pragas, Maria! Sonhar com aquela avestruz? Não seria um sonho, mas sim um pesadelo e algo traumático! - disse ela seriamente e controlando-se - Agora dorme, porque o teu mal é sono... Boa noite!

 

Aqui deixo-vos um cheirinho do concerto:

(para conseguirer ouvirem têm que ir ao rodapé e porem a música de perfil em pausa)


I feel: x)
music: Zoom into me - TH
feito por danceandtokiohotel às 14:44 | link do post | mimar