Esta Noite Dançamos - Capitulo 10

Antes de começar a escrever gostava de dizer que tenho outro blog. Espreitem e please comentem :DD Thank You

 

#

 

Na manhã seguinte o grupo decidiu madrugar. Tinham que ensaiar para a primeira actuação e o tempo já estava a passar. Apesar de já terem uma ideia do que iam fazer tinham que ensaiar realmente muito para ficar perfeito ou quase perfeito. Teriam que estar à altura dos outros grupos mesmo não tendo qualquer formação em dança. Tinham consciência que não iria ser nada fácil e isso assustava-os de certa forma, mas isso era só mais uma forma, mais uma maneira para darem tudo por tudo e fazerem o seu melhor.

 

Ana, Maria, Filipe, Pedro e o João iam em direcção ao estúdio quando a Maria foi a única que avistou quatro elementos tão diferentes uns dos outros mas de uma certa forma ligados entre si e bastava um sorriso, um olhar. Talvez eles fossem mesmo os quatro elemetos da natureza mas em carne humana, humanizados. «Água, terra, ar e fogo» pensou ela e ao mesmo tempo sentiu-se idiota pela comparação. Quase como um vento inesperado o pensamento sumiu-se e ela voltou ao planeta terra onde estava a ser chamada.

- Maria? Estás bem? - perguntou Ana que estava sem perceber o que se passava.

- Sim, Sim! - apressou-se a dizer - Olha vai indo para o estúdio com o resto dos rapazes. - fez uma pausa e reparou no olhar da Ana que perguntava 'E tu?'. depois de breves segundos decidiu responder àquele olhar - Eu tenho que ir ao quarto, esqueci-me de uma coisa! Eu já lá vou ter... - mentiu ela.

A Ana ficou desconfiada, mas alinhou:

- Tudo bem! Mas não te demores, sabes que temos que preparar tudo para a verdadeira actuação! - quando disse isto os olhos da Ana brilhavam tanto que até cegavam, mas depois o nervosismo, a ansiedade, o medo juntaram-se e depressa acabaram com aquele brilho e reinou a sombra.

Ana entrou dentro do estúdio e a Maria esperou que isso acontecesse. Depois foi-se aproximando daquelas figuras lendárias.

- Lá vou eu penetrar nos quatro elementos - murmurou ela e a rir-se de si própria.

Ela chegou e calaram-se.

- Olá - começou ela - Bom dia!

- Olá - saudaram todos.

- Desculpem estar a incomodar, mas vim agradecer ao Bill pelo casaco!

- Ao Bill e a mim! - resmungou Tom

Maria corou e como era branquinha não conseguiu esconder isso a ninguém: - Desculpa Tom, mas a Ana só me falou do Bill...

- O quê? - disse ele com cara de quem não tinha gostado nada de ser posto de parte - Mas que rapariga mais...

- Eh vê lá o que vais dizer, Tom Kaulitz - Maria interrompeu-o antes que ele dissesse alguma asneira - Ela é uma pessoa fantástica - Tom franziu-lhe os olhos - Pronto eu admito que o temperamento dela e o orgulho nem sempre são fáceis de aturar, mas não deixa de ser uma pessoa fantástica para quem ela realmente gosta. Ela é como uma irmã. Aliás todo o nosso grupo se vê como irmãos...

- Pois dizes bem - disse Georg metendo-se na conversa - "Não deixa de ser uma pessoa fantástica para quem ela realmente gosta". O problema é que o Tom não pertence a essa categoria das pessoas que ela gosta - disse dirigindo o olhar para a Maria e depois arqueou o olhar para Tom - Sendo assim Tom ela nunca poderá ser fantástica para ti...

Todos se riram da boca do Georg, até a Maria. Ele tinha realmente piada. «Ele e o Filipe iam-se dar às mil maravilhas!» pensou a Maria.

- Tom não a leves a mal - disse Maria momentos depois - A Ana antes de se mostrar quem realmente é para alguém que ela não conhece faz sempre uma coisa. Testar essa pessoa até perceber se é "digna" (como ela diz) da confiança dela. Se calhar é o que te está a fazer, mas de uma maneira muito irritante para ti! Ou talvez nem te esteja a testar, mas sim simplesmente a irritar-te... O mais provável é a segunda hipótese! - acabou ela rindo-se.

Georg já se ria antes de falar:

- Oh eu acho que ela está a fazer-lhe muito mal! Ele até já duvida de si próprio... Sabes Maria é que ela é a única rapariga que ele deseja (apesar de não querer admitir) e que ainda não conseguiu levar para a cama! O ego dele está a desmoronar-se! - mal acabou de falar Georg já estava a levar pancadinha do Tom.

- Mas que parvalhão que és Georg! Tu achas que se eu não quisesse já não a tinha levado a dar uns saltinhos na cama? Mas aquela rapariga é a coisinha mais irritante do mundo.

- Então se te deixa mais feliz Tom - disse Maria - Para ela tu também és a "coisinha mais irritante do mundo". - fez uma pausa e depois lembrou-se do ensaio - Bem eu tenho que ir! A esta hora estão-me a desejar a morte por estar a demorar tanto tempo e atrasar o ensaio. Obrigada mais uma vez - e sorriu para Bill e este retribui-lhe o sorriso. Ouve ali qualquer coisa estranha que sentiram os dois, mas não conseguiram perceber se gostaram ou não de sentir aquilo.

Ela ia correr em direcção ao estúdio e gritou para os alemães:

-Boa sorte para o concerto de hoje! - e desapareceu.

music: Mads Langer - You're not alone
feito por danceandtokiohotel às 09:30 | link do post | mimar