Esta Noite Dançamos - Capitulo 8

Elas nem queriam acreditar no que estavam a ver, ou melhor quem estavam a ver. A mesma coisa outra vez era demais.

- As vossas caras não me são nada estranhas - pensou alto o Gustav

- Tens razão Gus! Vocês não me são nada estranhas e olhem que eu, Tom Kaulitz, nunca me esqueço de uma cara, muito menos quando são raparigas bonitas! - depois de pensar por um momento sorriu - Já sei! Já sei! Vocês não são aquelas meninas que o Georg e o Gus caíram em cima?

- E aquelas que humilharam o Tom? - vingou-se o Georg enquanto o Tom lhe mandava um olhar maquiavélico.

- E as que nos puseram a correr uma maratona? - concluiu Bill.

Ana e a Maria engoliram em seco. Estavam feitas!

- Já viste Bill? Estão sem palavras... - Tom apontava para elas enquanto falava para o irmão, mas depois dirigiu a voz para elas - Que estavam a fazer? A matar formigas? A fazer essas cenas só podia! - Bill deu-lhe uma cotovelada como sinal para se calar.

- Que querem? - Ana estava petrificada ainda com a situação

- Que queremos? - perguntou incrédulo Tom - Acho que primeiro nós é que fazemos as perguntas! Em primeiro, que raio é que vocês fazem aqui? Ficaram com peso na consciência e vieram pedir desculpa?

- Tu deves ser mesmo o cúmulo da parvoíce e da idiotice, Tom! - retorquiu a Ana - Achas que perderíamos tempo com isso?

- Então? Andam-nos a seguir, é isso? Expliquem-se já! - Ordenou Tom

- Mas tu pensas que... - Maria tapou a boca da Ana antes que ela acabasse a frase.

- É mais seguro ser eu a explicar, Ana - Maria ainda lhe tapava a boca - Nós e mais três rapazes viemos para Hamburgo para partipar no concurso de dança. Como somos estrangeiros beneficiamos de estadia gratuita e parece que a tal estadia é este hotel!

- Concurso de dança? Interessante. - disse Bill sorrindo para a Maria - E afinal vêem de onde?

- Somos portugueses!

- Portugueses? - perguntaram retoricamente os quatro ao mesmo tempo.

- Qual é o espanto? - Maria estava confusa com tanto alarido

- É que ultimamente não temos tido experiencias muito agradáveis com Portugal nem com os portugueses. Primeiro o concerto, agora vocês! - Tom explicou-se.

Ana tirou a mão da amiga da boca dela e falou:

- Costuma-se dizer que cada um tem o que merece, Tom Kaulitz!

- É por isso que nós temos dinheiro para tudo o que quisermos e vocês só vem para aqui porque é de borla! - respondeu-lhe sarcasticamente

- Que queres insinuar Tom? Podemos não ter dinheiro, mas temos dignidade o que parece que em ti isso não seja muito abundante!

- Vá lá. Calma! - Bill tentava acalmar os ânimos - Nós só viemos ensaiar para o concerto de amanhã! Não queremos confusões.

- O concerto é amanhã? - Ana tinha-se esquecido absolutamente do concerto.

- Sim, porquê? - Bill estava completamente confuso, então se ela não era nada fã deles porque estaria interessada naquilo?

- Nada, nada! Absolutamente nada. - Se eles soubessem que ela iria ao concerto iriam gozar com ela, principalmente o Tom e não ia suportar a humilhação. Mesmo que lhes explicasse a verdade,que só ia porque era obrigada, eles nunca acreditariam. - Podem ensaiar à vontade!

- O quê? Estás a ser simpática? - Tom estava admirado por ser tão fácil faze-las sair e deixá-los ensaiar.

- Não abuses, só estou a ver as coisas na realidade! Nós não estávamos a ensaiar e como estou a dormir em pé vou para o quarto descansar, logo o estúdio é vosso! Que dizes Maria?

Maria estava a de boca aberta e demorou algum tempo a responder.

- Sim, tens razão, ...acho...eu! - Maria agarrou no braço da Ana e puxou-a dali para fora!

- OBRIGADA MENINAS - gritou Bill quando elas saíram a correr.

 

Já estavam no quarto quando Ana falou:

- Maria que te deu? Porque é que me puxas-te daquela maneira?

Maria pôs a mão na testa da Ana.

- Que estás a fazer?

- Estás doente? É que a maneira como reagis-te não foi definitivamente normal... Tu cedes-te, pela primeira vez na vida!

- Só o fiz por interesse, acredita! - Maria franziu-lhe olho e esperou que a amiga continuasse - Maria não vês? Imagina que eles descobriam que iamos ao concerto? Iria ser uma humilhação...

- Pois, compreendo!

 

Dali a nada adormeceram as duas. Estavam realmente cansadas da noite anterior e do dia que foi uma montanha russa.

Dali a três horas bateram à porta. A Ana foi a única que acordou, Maria ainda dormia como uma pedra.


I feel: :DD
music: Florence + the Machine - You've Got the Love
feito por danceandtokiohotel às 19:19 | link do post | mimar