Esta Noite Dançamos - Capitulo 5

- ALEMANHA! – gritaram ao mesmo tempo. Já tinha penetrado no país dos seus sonhos e só faltava chegar a Hamburgo.

 

Chegar a Hamburgo demorou mais do que pensaram, mas não perderam a paciência.

Eram seis horas da tarde quando lhes invadiu na mente uma loucura efémera e que implacavelmente trespassou a alma, osso e carne fazendo com que o corpo deles se tornasse em movimentos suaves e fortes, simples e complexos. A voz deles tornou-se frenética e incoerente. Tinham avistado a placa que mudaria as suas vidas para sempre. Iria ser uma experiencia maravilhosa e iam lutar por ela. Chegaram a Hamburgo e das suas bocas não saía nada de concreto, apenas um enorme sorriso que invadia o vazio e tornava aquilo quase como uma fantasia.

Reparam que Hamburgo era uma cidade muito maior e muito mais bonita do que tinham imaginado. Era uma cidade que ficava à frente do Oceano e isso era perfeito para eles. Portugueses que eram portugueses gostavam de praia e eles não gostavam, eles adoravam praia quase tanto como dançar. Era uma maneira de descansarem a alma. Mas esse “amor” notava-se perfeitamente. Todos eles eram morenos com a excepção da Maria. Ela era branquinha de pele, o seu cabelo preto era comprido e ondulado, os seus pequenos olhos eram verdes e avistava-se poucas sardas no rosto. Ela definitivamente não era a marca portuguesa, mas a beleza que vinha dali era indiscutível.

Estavam maravilhados com tudo o que havia lá. Até que pararam e depararam-se com o edifício onde se iria realizar o concurso, era um pavilhão. Á volta dele havia cartazes sobre o concurso mas muito mais sobre o famoso concerto dos Tokio Hotel. ‘Ambos iriam actuar ali’, concluíram, mas não falaram, nem sequer o Filipe para espanto de todos.

Entraram e chegaram perto de uma secretária. Atrás dela estava um homem de costas a mexer nuns papéis. Sem pensar começaram a falar em inglês:

- Boa tarde! Queríamo-nos inscrever no concurso de dança que vai haver aqui se for possível.

- Olá! Claro que sim. Tiveram muita sorte, porque é o último dia – o homem deu-lhes a ficha de inscrição e depois fez uma cara de confuso – Já percebi que não são alemães senão não falavam em inglês. Vêem de onde?

- Portugal – respondeu o Filipe enquanto preenchia a ficha.

- Portugal? Céu, isso é muito longe – o homem estava completamente admirado com aquilo. – Bem sendo assim tenho que cumprir a minha obrigação.

Todos ficaram desorientados com o que o homem disse, não estavam a perceber absolutamente nada. O homem percebeu e sorriu:

- Calma meninos. A empresa que deu vida a este projecto dá benefícios para os grupos de outros países que venham participar, nomeadamente estadia gratuita (enquanto a durar o concurso) num hotel de 5 estrelas e que tem um estúdio para treinarem as vossas actuações. Sabem, acho que é uma maneira de chamar mais grupos estrangeiros e até agora só há vocês e um grupo francês, o resto é tudo alemão – e fez uma careta.

- 5 Estrelas? Estúdio? Por favor, leve-nos lá.

O Homem elaborou um mapa que os levou lá facilmente.

- Nem a Oprah recusaria isto – Filipe encontrava-se em estado de estupefacção.

Entraram no hotel e não conseguiram fechar a boca até chegarem aos quartos. Aquilo era tanto luxo que chegava a ser demais para eles. A Ana e Maria iriam dormir num quarto e o João, o Pedro e o Filipe dormiriam noutro, naquele momento estavam todos juntos num só quarto.

- Nós temos que festejar, isto é… é melhor do que um sonho!

- Festejar? Estou cansado Ana!

- Cansado Pedro? Deixa de ser mariquinhas, nem sequer foste hoje a conduzir.

- Sem me permitem falar, acho que tenho uma ideia – Filipe esperou pela permissão dos amigos e continuou – Enquanto estava a tentar engatar a recepcionista, ela falou-me numa discoteca muito boa, aliás a mais famosa daqui. Ela diz que é um pouco cara, mas meninos pensem só no dinheiro que poupamos só por não ter de pagar estadia! Acho que esta noite devíamos ir lá, para festejar.

- Bem, então vamos todos. Não penses que só vais tu e a Ana! – exclamou o Pedro.

- Certo, então vamos nos preparar para jantar que já estou furado. Depois vamos para lá. Convém não ir antes da meia-noite senão apanhamos seca! 30 Minutos para se arranjarem!

Meia hora depois já estavam à procura de um restaurante. O Pedro estava com uns calções de ganga e uma T-shirt verde onde tinha estampado “I'm a pervert”, o João optou por umas calças de ganga que lhe assentavam muito bem e na parte de cima tinha também uma T-shirt mas era amarela, o Filipe tinha também calções de ganga escuros e uma T-shirt rosa que também tinha um estampado engraçado “You do not resists”. A Maria tinha um vestido cinzento e a partir da sua cintura caíam uns fios de um cinzento mais escuro. Levava uns sapatos azuis às tiras e que lhe assentava maravilhosamente bem. A Ana estava também com um vestido mas mais desportivo. O vestido era colorido e ela colocou um cinto castanho para combinar com a bolsa, as pulseiras e os sapatos de salto alto. Aquilo ficava-lhe perfeito no seu irresistível corpo. Os rapazes não deixaram de reparar.

- Bem meninas, vocês estão… - começou o Filipe

- … estão lindas – acabou o João

- Vocês também meninos. Eu adorovos! – A Ana abraçou-os e sorriu – Bem vamos lá jantar…

 

Roupa da Maria: ----------------Roupa da Ana:

I feel: com calor
music: Polarkreis 18 - Allein allein
feito por danceandtokiohotel às 09:41 | link do post | mimar